Look do dia: Quentinha e confortável pro frio.

by - quarta-feira, novembro 22, 2017
Hoje fez um friozinho por aqui, e como isso não é tão comum a gente aproveita logo pra tirar as roupas quentinhas do fundo do armário e por pra jogo, eu amo frio por quê da pra ficar bonita e confortável ao mesmo tempo. 
Eu apostei em uma blusinha de manga comprida de cor marsala, que é um cor tão linda. E algo que eu estou usando muito é essa legging, gente magrela como sou nunca pensei que iria gostar de usar legging mas usada da forma certa é uma peça coringa. Meus all star de sempre <3 Completando com meus óculos escuros de aro redondo que não fico sem, e esse gorrinho que encontrei no fundo do armário, não usava ele a uns 3 anos, mas acho que ficou uma gracinha. Agora curtam as fotos que acho que ficaram lindas.

Como é ser uma pessoa desastrada...

by - sexta-feira, novembro 17, 2017

Sim, eu sofro desse mal, pode não parecer (ou talvez esteja na cara) mas eu sou a pessoa mais desastrada que eu e muitas pessoas que eu conheço conhece. Tipo muito assim. Sou do tipo de pessoa que se algo cai quem ta do lado já pegunta o que eu fiz, e as vezes eu nem fiz nada, mas até eu mesma penso que fui eu por um instante. Posso estar parecendo exagerada, gostaria de estar sendo mesmo, mas é a minha realidade.


Esses dias eu estava fazendo comida, bom tinham quatro panelas no fogo, eu fui desligar um fogo do fogão, nisso a minha blusa prendeu na alça da frigideira que caiu com óleo, carne e tudo mais, eu fui tentar pegar escorreguei no óleo derrubei a outra panela que estava com arroz, e nisso eu fiquei toda suja, queimada e sem almoço. E isso tudo em alguns momentos, meu namorado me perguntou como consegui fazer aquilo, e nem eu sabia.

E isso não foi um acidente isolado, quando eu mudei pra minha casa, eu comprei vários pratos e copos de vidro, vasilhas, taças. hoje não tenho nem uma taça, nem um copo e apenas três pratos de vidro. Estou querendo banir o vidro da minha vida, já perdi as contas do quanto já me cortei. Já derrubei uma marmita de comida toda em cima de mim no meio do patio da escola, vergonha pro ano todo.


Entre quebrar coisas, derruba-las, cair sem motivo, sujar o tênis branco com tinta de cabelo rosa, manchar e rasgar roupas. tudo  sem querer, eu vi que tem algo de errado comigo, não devo ter nascido em uma lua boa, não sei. Eu só queria ser menos desastrada. 

E gente a vida de uma pessoa desastrada as vezes é bem frustrante, por que querendo ou não nós passamos muita vergonha. E  eu nunca sei quando eu posso fazer bobagem ou não, tudo é uma arma. As vezes até evito ficar perto de coisas quebráveis, e nunca ponho a bebida no restaurante sempre peço ao meu namorado pra por pra mim por precaução. Bom eu só queria desabafar mesmo, estou um pouco de saco cheio de ser tão estabanada assim, mas vida que segue.

Resenha: Corte de espinhos e rosas

by - domingo, novembro 12, 2017
Eu adoro livros de fantasia, mas não estão no topo da minha lista de leitura, normalmente fujo de séries, acho que cansam um pouco acompanhar tudo, mas depois de uma amiga simplesmente gritar maravilhas desse livro pra mim eu não pude resistir, afinal indicações de Allana pra mim são ordens. 

E eu não me arrependo nem por um segundo, já estou apaixonada por esse universo.
A proposta do livro no começo é fazer uma releitura de a Bela e a Fera com Fadas ou feéricos, que são seres imortais, fortes  e poderosos. Temos Feyre a nossa heroína, que é uma moça de 19 anos que não pensa como as moças da sua idade, tudo o que ela quer é conseguir uma boa caça para a família , (pai e duas irmãs) e  não passar fome nos próximos dias, até sua próxima caçada. Ela não é nada uma mocinha e depois da família perder toda a fortuna ela é a unica que fornece o sustento do lar (fato que me deixa muito puta). Certo dia Feyre em uma dessas cassadas mata um feérico e Tamlin o seu grão-senhor na forma de um grande ser feroz e peludo vai ao mundo humano tirar satisfação com a moça. Ela tem duas opções, ou morre ou vai viver nas terras feéricas para sempre (lembrando que no livro os humanos morrem de medo e ódio dos feéricos).

Claro que ela vai embora com ele, chegando na mansão de Tamlin ela descobre que ele na verdade é um lindo feérico e que não quer a torturar nem lhe fazer mal, apenas quer que ela viva ali, no luxo, com boa comida, boa vida. Para sempre.

Mas nada é tão simples como parece, perto do final o livro da uma guinada, e uma terra que parecia linda e calma na verdade guarda um grande segredo, com uma vilã muito má, feitiços, prisões, e Feyre se mostra muito mais que só uma humana fraca e tola, ela passa a ser a única esperança do mundo feérico.

Sobre os personagens: Feyre é uma protagonista diferente do que vemos nos livros, ela é forte, inteligente, não precisa ser salva e graças a Deus não é uma virgem indefesa. Sabe se cuidar muito bem, mas ao longo do livro ela vai perdendo um pouco a essência, pelo deslumbre do mundo novo ela vai ficando um pouco área e menos inteligente. Tamlin é um rapaz a procura de uma dama pra cuidar, vocês entenderam isso ao longo da série, no final do livro a gente não entende muito como ele pode ver Feyre sofrer tanto e não tentar fazer nada a respeito. Lucian um personagem muito marcante, engraçado, e um tantinho ríspido as vezes, mas um bom amigo. Nestha uma das irmãs de Feyre. Personagem bem irritante no começo, mesquinha e mal agradecida, mas que nos próximos livros vai ser bem importante pra série, não esqueça dela.
Rhysand no primeiro livro temos pouco dele, mas guarde bem esse nome, ele vai dominar essa história e nossos corações junto.

Sobre o livro: É um mundo fantástico, seres bons e seres maus, muita magia, romance na dose certa, temos cenas mais quentes que eu adoro também, ação, luta e temos o crescimento da personagem, e muitos preconceitos, humanos odeiam feéricos, feéricos odeiam humanos, mas de onde vem esse ódio? Histórias são reveladas e amo muito o fato de uma mulher ser a grande heroína e salvadora de todos.

O livro é muito bom, mas o segundo que estou lendo nesse momento é muito melhor, aguardem a resenha. 

Lendo, Ouvindo e Assistindo

by - sexta-feira, novembro 10, 2017
Mês passado até uns dias atrás foi bem tranquilo, eu não fiz grandes coisas, mas estou quase certa de que daqui a alguns dias vou ter uma boa noticia que vai fazer minha vida mudar um pouquinho, sinto que ano que vem vai ser um ano diferente, estou preparando uma nova Carol pra ano que vem, uma Carol nova, e se tudo der certo vai dar tudo certo. haha
Mas esse post não é sobre como vai a minha vida, mas sim sobre como passei meu tempo, o que vi, o que ouvi e o que eu lí. Vamos lá.

Séries

Um maluco no pedaço, eu e meu namorado revimos todas as seis temporadas, e cara sabe aquela saudade de ver algo, de lembrar quando você via no sbt e rir da mesma forma mesmo sabendo praticamente como são todos os episódios. Revejam gente, nada melhor que da boas risadas.
Stranger things, finalmente voltei a ver, terminei a primeira temporada que tinha deixado pra lá, e terminei a segunda temporada também, cara nem sei como eu larguei a série por tanto tempo, que foda, meio confusa não vou mentir, mas viciante, pena que a terceira temporada é só em 2019.

Filmes 

Como ser o pior aluno da escola, que é o filme do Danilo Gentili, gente um besteirou brasileiro com crianças ao invés de adolescentes, mas eu achei bem engraçado. Um fato engraçado sobre o dia que fui ver o filme (sim, eu paguei pra ver o filme, meu namorado pagou na verdade) Tinha uma senhora e a neta e a senhora estava pensando que o filme era pra crianças, e ela ficava horrorizada com as cenas do filme, e na hora que estávamos saindo passamos por ela e ela estava dando a maior bronca na menina kkkk 
50 tons mais escuros, Dez minutos de história. Sexo. Cinco minutos de história. Sexo. Sete minutos de história. Sexo.
Thor ragnarok, cara que filmaço do caramba, bem diferente de tudo que já vimos sobre o Thor, que fica sem martelo, sem cabelo, sem namorada e sem olho (desculpa o spoiler) Mas com um baita bom humor. É divertido, as cenas de ação são as mais eletrizantes, amei de mais.

Livros 

Profundo e intenso, é uma duologia bem rapidinha de young adult, que eu gostei, mas não recomendo muito não, nada de mais, o mais do mesmo, sabe? Mas são legais pra passar o tempo. Geekerela que é um versão de a Cinderela, misturando o mundo geek e uma versão de star wars, bem legal, gostei muito, meio juvenil mas acho que ainda não passei dessa fase. 
Lembram que mês passado eu disse que ia ler outros gêneros além de romances e young adult? Pois bem me aventurei nos thriller policiais e gostei muito.
O casal que mora ao lado, até resenhei sobre ele aqui no blog, é sobre um casal que deixa a filha em casa só pra ir a um jantar na casa dos vizinhos e a filha é sequestrada. Bom gente eu me indignei muito nessa história muita sujeirada junta, bom só lendo pra sentir mesmo. 
A garota no gelo e Em águas sombrias, que são sobre investigações de assassinatos, uma sobre um serial Killers e o outro sobre "suicídios", são bem legais e instigantes, aquele tipo de história que você não consegue largar até desvendar o mistério. 

Música 

Não sou muito de ouvir músicas, devia ouvir mais eu sei, mas a única música que estou ouvido muito e que é linda, é Deixe-me ir do grupo 1kg, é linda ouçam.