Aquela hora da vida

quarta-feira, outubro 14, 2015

          


Como vocês sabem o Enem esta aí bem pertinho, e ele é tipo a oportunidade que muita gente tem pra se tornar o que quer que seja na vida, bom quando recebi meu cartão de confirmação eu primeiro pensei que não sabia onde era o lugar que eu iria fazer a prova (irrelevante), logo depois pensei que eu tinha que estudar mais essas ultimas semanas, depois pensei no motivo desse post, eu pensei que eu não sabia mais o que eu quero fazer da vida, serio me deu um branco por completo, eu simplesmente não me senti mais atraída por nada que eu já cogitei em fazer.

Pensei na psicologia e sei lá me dei conta que sou muito criativa e agitada pra passar quatro anos lendo sobre coisas que acho que não vou achar interessante e depois passar a vida escutando as pessoas e dando conselhos, não que eu não seja boa em escultar, mas fala serio o que eu mais amo é falar.

Aí pensei em lecionar historia e descobri que não quero ser professora só me animei com isso um tempo porque era a matéria que eu me dava bem na escola, pensei em publicidade, mas não sei, só não sei, não vou fazer uma coisa só por que muitas pessoas já me disseram que tenho cara de publicitaria, pensei em moda, em fotografia, mas acho que isso vai me dar mais prazer como hobby do que como profissão. 
 
E me dei conta de que chegando aos 20 anos eu estou naquela hora da vida, a hora de não saber o que fazer, acho que todo mundo passa por isso algum momento, bem se eu pudesse eu só sairia por ai viajando com meu namorado sem me preocupar com nada, curtindo o mundo, mas agora eu sou adulta e não moro com meus pais, tenho que pensar no futuro, tenho que encarar a realidade, tenho que escolher um rumo a seguir. Eu não sei o que fazer, não sei pra onde correr, onde me esconder, não sei o que fazer da vida, sei que estou nova e não preciso pensar nisso agora, mas acho que devo, não quero chegar aos 30 anos sendo a menina do caixa, ou sei lá vendendo minha arte por ai, eu quero ter uma vida boa e estável, e agora escrevendo esse texto eu penso que só quero fazer o que estou fazendo agora, escrevendo, sempre fui boa nisso. (só minha minha professora careta do ensino médio, que não achava, ela não entendia meu estilo), mas isso é tão difícil, tipo uma chance em um milhão, e as vezes penso, e se não for o que quero de verdade se como a fotografia e a moda seja apenas um hobby, não que eu esteja pensando em desistir dos meus sonhos, seja lá quais forem eles, só gostaria de passar por isso logo, acordar um dia e saber o que fazer, estou meio perdida, sei lá, não sei ser como muita gente que acordar determinado e tal, eu não sou assim, pelo menos não agora. Não tenho muito saco. Não passei o ensino médio todo estudando feito louco pra passar em medicina ou outra coisa qualquer só pra ter o gostinho de emoldurar um diploma pra orgulho dos pais.
         
Eu sei que posso ser o que eu quiser, se eu correr atras, mas como fazer isso quando o meu mundo parece ter um milhão de caminhos a seguir e ao mesmo tempo parece que não há nem um, essa angustia esta me deixando meio louca e neurótica. Sei que não é TPM porque ela foi embora a poucos dias, e sei lá, vai que amanhã eu encontre uma maleta de dinheiro na rua ou um bilhete premiado (conversa de louco ein, liguem não).

Eu só preciso de uma luz, de um sinal, de uma vontade maior. Queria não ter que me preocupar com isso mas essa droga de sociedade de alguma forma em alguma fase da minha vida me deixou com essa ceguela de alienamento, ter que fazer algo da vida que seja rentável e orgulhe aos outros (família, amigos, sociedade) que seja uma profissão de "respeito", que você tenha renome. Mas fica difícil lutar contra algo se nem você mesma se compreendi. 
       
Mas sei que vou me encontrar alguma hora, sei que vou, vai que no final eu faça algo que disse aqui, ou algo completamente diferente, eu só espero ser feliz com essa escolha, mas achei que tinha que compartilhar isso aqui, no final, foi sempre assim que gostei de desabafar. Com as palavras.



beijos até mais :)

Veja também

0 comentários