Curiosidades sobre Paris


       Oi gente, como você estão? espero que bem!
Hoje o assunto é Paris, eu queria muito falar dessa cidade aqui no blog, porque acho ela linda e um dos meus sonhos da vida é ir pra Paris, de quem não, não é mesmo? Mas quem me conhece sabe que tenho um amor especial por ela.
      Eu tava pesquisando coisas pra falar da cidade, mas achei muito clichê apenas falar do que todo mundo fala (turismo, romantismo  etc.) então resolvi escrever algumas curiosidades sobre Paris. Pesquisei bastante pra escrever aqui no blog algo diferente e achei coisas bem interessantes. Então vamos lá ver.
                                       


1- Mesinhas em todo canto

       A capital da França tem o maior número de melhores restaurantes do mundo, já reparou? Cafés estão por toda parte e mesinhas também. as pessoas chegam a esperar duas horas por um café e os parisienses devotam tanto a cidade que tomam café olhando pras ruas.


2-A Torre Eiffel

   é um monumento de manutenção complexa. Você sabia que ela pesa cerca de 7.000 toneladas e usa cerca de 50 toneladas de pintura a cada sete anos? A torre foi originalmente destinada a ser desmontada e vendida como sucata após a sua construção.

3-Visitas
     As principais atrações de Paris são a Disneyland Paris com 15 milhões de visitantes por ano, e a Catedral de Notre Dame, com 13,6. Depois, vem a Sacre Coeur (10,5), o Museu do Louvre (8,8). A Torre Eiffel recebe cerca de 7 milhões ao lado do Palácio de Versalh

4- Marcas
    Paris é a capital mundial das compras e da moda com Chanel, Dior, Louis Vuitton, Yves Saint Laurent, entre muitas outras marcas top.

5- Cidade Luz
  Apelidado de “cidade das luzes”, as luzes na verdade refere-se ao número de intelectuais que vivem lá.
6-Estatua da liberdade
    isso mesmo!! Em Paris também podemos ver a Estátua da Liberdade! Fica ao lado sul da praça no início da avenida de Nova York. A estátua foi um presente para a cidade no 100º aniversário do International Herald Tribune.

7-Comprimento
     Os homens se cumprimentam com beijo no rosto em qualquer lugar, sem o menor problema. No nosso país, só acontece em poucos ambientes e é rápido, objetivo e constrangedor. 

8-Arroz
    Eles vivem num mundo sem arroz. Não existe arroz no menu.

9-educação
   Na França a maioria dos professores não se interessa muito pelo aprendizado do aluno, querem apenas mostrar o quanto eles sabem e te obrigam frequentemente a estudar o tema específico de pesquisa deles, mesmo quando o assunto é genérico. Pedir para ter acesso a uma correção de prova pode ser considerada uma afronta.

10-Centro da terra
    Para o parisienses, Paris é o centro do mundo e sem ela a terra seria incapaz de girar.

11-Casais
  Casais franceses não costumam se tocar na rua, nem mesmo dar as mãos, nem dar demonstração de afeto em público. Meio estranho não é, já que lá é tida como uma das cidades mais românticas do mundo.

12-higiene
   Lá as pessoas costumam tomar um banho por dia e muitas fedem (cc) mas a população não se incomoda com isso, ta todo mundo acostumado (porquinhos). E os esgotos também fedem muito. 

                                      LENDAS
  
     * Essa lenda é dos anos 1980. Um arquiteto parisiense comprou um hotel particular na rue des Saints-Pères e pretendia renová-lo. 
Logo o trabalho encontrou acidentes infelizes: um trabalhador caiu de um andaime, uma viga foi esmagada, um incêndio destruiu uma parte da obra, barulhos estranhos eram ouvidos nas paredes... Um médium foi convocado e, segundo ele, o antigo proprietário, que morreu nesta casa aonde viveu uma grande história de amor, não queria que modificassem o local da sua felicidade
    
      * O Homem Vermelho do Palácio des Tuileries
     Seu nome era Jean l’Ecorcheur e ele trabalhava para a rainha Catherine de Médicis, que alimentava uma paixão pelas ciências ocultas. Ciente da relação da rainha com magos e feiticeiros, Catherine de Médicis achou que ele sabia demais e mandou matá-lo. Antes de morrer, teria ameaçado o seu assassino Neuville: “Retornarei”. Este último tinha sempre a impressão de ser seguido.
O astrólogo da Rainha, Cosme Ruggieri, foi verificar a cena do crime e não encontrou nenhum corpo, apenas uma lagoa de sangue. Logo depois, o astrólogo teve uma visão de Jean, com uma roupa vermelha, dizendo que a rainha morreria “perto de Saint-Germain”. Catherine de Médicis então fugiu de todos os lugares que com esse nome. Foi no seu leito de morte que encontrou o seu destino. O seu confessor chamava-se Julien de Saint Germain...
Depois, o homem vermelho das Tuileries teria aparecido à Louis XVIII, a Marie-Antoinette, a Napoleão na véspera da batalha de Waterloo e, pela última vez, no incêndio do palácio des Tuileries.

      *A Pirâmide do Diabo
   666 vidraças da pirâmide. A Pirâmide do Louvre fascina. Numerosas histórias circulam sobre este monumento único, famoso para alguns pelo livro de Dan Brown, o "Código da Vinci". Uma das lendas mais inquietantes, também narrada por Domínica Stezepfandt no seu livro "François Mitterrand, Grande Arquiteto do Universo", afirma que a pirâmide é dedicada ao Diabo.
   A sua estrutura seria inteiramente baseada no número 6, o número de facetas de vidro utilizados são exatamente à 666, ou seja, o número simbólico do satanismo… Entre desmentidos e controvérsias, não se conhece hoje o número exato, o mistério continua a ser total. Um outro rumor diz que o corpo de François Mitterrand teria sido enterrado secretamente sob a pirâmide…

             
      * Diabo Vauvert  
    Era o personagem mais temido da Paris da Idade Média. Primeiro habitante da cidade, teria habitado o castelo de Vauvert, aonde existe hoje o Parque Montsouris (XIV eme), do qual não permanece hoje o menor vestígio. No convento que foi construído em seu lugar, ouvia-se todas as noites muitos barulhos inexplicados.
  Uma vez um tenente decidiu entrar no local, abandonado pelos proprietários, com um sabre entre os dentes e uma pistola em cada mão. Voltou com uma garrafa na mão, que abriu no seu casamento. Nove meses depois, a sua mulher teria dado à luz a um monstro verde. 
    Mítico locatário dos subsolos do Palais Garnier na novela "O Fantasma da Ópera" de 1910, dizem que seu autor foi inspirado por fenômenos estranhos que se sucederam no fim do século XIX: o desmoronamento de um lustre durante uma apresentação, um funcionário encontrado enforcado… Diretores do Palácio pediram 20.000 francos por mês para um certo "Fantasma da Opera", que exigia também ter o uso exclusivo do camarote número 5. E a jovem cantora Christine Daé, teria encontrado o personagem legendário. Imaginação ou realidade?


   
Então essa foram algumas das curiosidade legais que encontrei sobre Paris, cidade que ainda vou visitar e espero que contar pra vocês tudo aqui no blog. ❤️
Espero que tenham gostado. Beijos ❤️

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo